quarta-feira, 15 de julho de 2009

Domínio Público.



Lamentável, não? Alguém conhece o site Domínio Público? Pois bem, é um site repleto de obras literárias, artigos científicos e tantos outros arquivos que deixa qualquer sedento por conhecimento enlouquecido. Agora, a má notícia: esse site vive pendurado, sair ou não do ar, e sabe o motivo? Falta de acesso. Isso mesmo, nós, queridos brasileiros, usamos a internet pra tantas coisas que por vezes nos esquecemos de que existem sites como o Domínio Público. Volto à pergunta inicial: lamentável, não? Sei que muitos fazem leitura sim, mas grande parte de nós ignora esse meio. Ok, não estou aqui pra criticar ninguém, apenas para informar àqueles que por ventura se interessem pelo site para que façam um tour por lá. Vale demais!

Obrigada pela atenção!

Conversas com uma amiga.

Ora muito bem... O apartamento era simples, a festa banal, a música boa e as companhias essenciais... Enquanto a música rolava e alguns amigos iam pra varanda, eu e ela ficamos sentados no chão, um de frente para o outro, cada um com seu cigarro e seu copo de vinho tinto barato. E o vinho, ahh o vinho! E os cigarros pra ambientar melhor a atmosfera daquele momento mágico de uma conversa um tanto bebâda, mas franca, com uma grande amiga.
Olhei para ela e dei de ombros, num sorriso sem dentes. Ela então começou...
-Então Frank... O que é que há?
-Olha... boa pergunta. Eu não sei.
-Quem é que sabe de alguma coisa nessa vida?
-É... porra... é... Enfim, eu acredito que cheguei a uma conclusão bastante interessante sobre tudo isso...
-Sobre tudo isso o que?
-Isso tudo... Veja, acho mesmo que podemos falar no máximo daquilo que nos condiciona, saca, da nossa condição ignorante no mundo? Mas, o que somos em si acho que é pura especulação.
-Concordo contigo Frank...
-Porque somos tudo e nada ao mesmo tempo, somos uma comparação, entende? E por sermos uma constante comparação nós mudamos constantemente...
-Exatamente! Eu acho que nunca somos, apenas estamos, apesar de sermos algo, entende?
-Sei... interessante porque enquanto somos, estamos... E enquanto estamos, somos.
-É! Logo nem nós e nem ninguém sabe de fato o que somos, tipo, sabemos que somos algo, mas nos conhecemos a partir do quando em que estamos, em diferentes momentos...
-Sim porra... É essa a nossa condição no mundo, perante ele e perante os outros e perante a nós mesmos... É disso que podemos falar sem medo, ou melhor, especular seguramente... Pode isso tudo não passar de um sonho de um maluco?
-Poxa Frank... Vivo me perguntando isso! É mais um mistério que me enlouquece...
-Porra... Pergunte isso vivendo... entende?
-Sim, é isso que tenho feito nos ultimos tempos...
-Quer mais vinho?
-Quero, enche ai...
-Então... Que bom... Sabe, viver a vida e esquecer de certas coisas servem justamente para não nos enlouquecer de vez, ou melhor, não perder o fio da meada... saca? Aquela pouca fé que temos e que de vez em quando nos sustenta...
-Exato! É por isso que tenho me sentido tão bem... Tem fogo ai?
-Perae... Toma o isqueiro...
-Sabe... eu cheguei a conclusão de que cada um fica bem ao seu modo Frank... Mesmo aquelas pessoas que vivem se punindo e blablabla, se aquele é o jeito delas, então porque não deixá-las serem assim?
-É... te entendo, mas ainda acho que deve ter um limite... Senão a pessoa se auto-obseca e fica se fodendo pensando que esta bem...
-Aham... Concordo contigo, mas digo que cada um tem seu jeito de ser feliz. Não existe um estereotipo de felicidade, apesar de usarmos muitos sem querer e sem notar...
-Felicidade... Puta que pariu... Felicidade... Que é ela pra você?
-Olha... pra mim felicidade é o que passamos a vida inteira conquistando, saca? É a falta de algo, a angústia do não ter e a alegria por conquistar. É partir pra outra Frank, é o motor da sociedade!
-Isso é insatisfação, não?
-Acho que não, porque satisfação nos deixa deprimidos, as vezes pode sim nos impulsionar e tal... mas nos impulsiona pra ir de encontro com a nossa felicidade que, na minha concepção, nunca é plena.
-É.. mesmo porque se for plena não tem mais porque ser feliz. É como a lamentação... Quando acaba a causa dela não tem mais um porque existir... vira um fantasma.
-Isso mesmo!
-Legal, legal... então a falta é o que nos impulsiona... E não pode ser plena porque falta?
-É.. penso assim. Pode não ser verdade, mas penso assim...
-Pra mim faz todo o sentido.
-Bom então... vinho por favor!
-Opa...
Nessa hora ficamos bebericando cada um o seu copo de vinho, pensando em tudo que acabávamos de dizer... A coisa fluia... Ficava claro, apesar de sabermos o quão ignorantes ainda o erámos para com qualquer coisa que fosse. Olhei pra ela e ela sugava lentamente seu cigarro, olhando pra varanda, para o céu escuro daquela madrugada... O vinho acabou e fui buscar mais. Alguém a chamou na varanda. Bebi uma garrafa inteira sozinho. A festa valeu a pena.


Felipe Ribeiro & Dinah Lorena

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Voltando...

Olá crianças
Primeiramente devo me desculpar por ter literalmente abandonado o blog. Como já era de se esperar, com a volta das aulas na faculdade e tantas coisas outras para fazer, eu acabei por deixar a mínima dedicação que tinha com o blog de lado. Lamentável minha inconstância, eu sei, mas agora resolvi retomar o blog (até quando?) ainda que cansada, desanimada e sem motivos para cantar uma bela canção. Vamos ver no que vai dar, certo?
Continuo a pedir desculpas por não postar os selos que recebi durante esse período. Vamos concordar que agora será meio difícil de eu encontrá-los, certo? Mas nem por isso deixo de agradecer!
Ainda me desculpo com meus seguidores e meus seguidos. Prometo retomar os posts, comentários etc. Por hoje, acredito, é tudo. Mas pode ser que eu volte mais tarde com alguma postagem que vá além de pedidos de desculpas.
Para finalizar, gostaria de levantar uma questão para que eu possa tirar uma dúvida pessoal: o que vocês acham dessas novas formas de comunicação via internet, tais como twitter (essa eu gostaria de saber especialmente), ustream e mesmo outras semelhantes ao orkut (que eu não saberia citar os nomes)?
Até mais.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Violência contra animais.


Olá queridos blogueiros, mais uma vez me desculpo por não atualizar o blog rapidamente. Sabe como é né? A correria vai chegando e meu tempo para internet diminuindo.

Bem, falemos de um assunto sério e que muitos ignoram: a violência praticada contra animais.
Talvez alguns ignorem, pensando: "Uhn, não tenho motivos para me importar com animais. Odeio esses bichos". Ok. Eu odeio crianças e ainda assim não aceito atos violentos contra elas. Deveria fechar meus olhos ao ver algo do tipo?

Enfim, hoje trago um pequeno post com o intuito de alertar aqueles indiferentes aos animais. Algumas pessoas se divertem atacando (sim, como selvagens) animais no meio da rua, jogando água, envenenando, atirando pedras etc. Quem se diverte assim, acha bonito ou simplesmente se cala ao ver algum ato do tipo tem a mente tão pervertinda quanto a de um pai que espanca os filhos, uma professora que humilha o aluno, uma pessoa que atira fogo em outra e por aí segue.

Os animais só sabem dar amor, basta não recebê-los com violência. E claro, abandono de animais também é uma violência. Algumas pessoas, como eu, amam mais os animais do que as pessoas (e isso não é absurdo). Ao menos respeitemos essas pessoas. Poxa, sejamos mais responsáveis com a vida.


Até mais.

...
Pessoal, não me esqueci dos selos. Deixarei para postar quando estiver com um tempinho a mais pois terei que "caçá-los" nos blogs. Desde já agradeço pelos selos.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Ilusão de óptica.

Não, eu não abandonei o blog!

Bem, hoje serei mais leve. Deixo com vocês imagens com ilusões de óptica.

Au revoir!


Repare que as linhas horizontais são paralelas.





Os quarados A e B têm mesma cor. Não acredita? Isole-os e compare suas cores.







--------------------------------------------------------
Para finalizar o post quero comemorar e agradecer por mais dois selos recebidos:




, recebido do Junior e










, recebido do Prof. Pedro.








Fico muito agradecida! E seguindo as regras: Darei os selos para alguns blogs também. Aqueles que receberem o segundo selo (o que eu recebi do Prof. Pedro) devem postá-lo e indicar outros blogs. Os que receberem o primeiro selo (que recebi do Junior) devem postá-lo, indicar blogs, linkar aquele que o presenteou (no caso, eu) e contar seis coisas aleatórias sobre você.

- Dou os selos (ambos) para:
http://madeinrubim.blogspot.com/
http://exoticlic.blogspot.com/
http://ciberespaconaescola.blogspot.com/
http://marquesmares.blogspot.com/
http://mautela.blogspot.com/
http://sintomacinema.blogspot.com/
http://mairladias.blogspot.com/
http://poeticaheretica.blogspot.com/
http://marmotatomica.blogspot.com/

- 6 curiosidades:
1) Acabo de ganhar uma gaita;
2) Sou chata;
3) Resolvi voltar a desenhar;
4) Gosto bastante de música;
5) Sou preguiçosa;
6) Nunca me canso das férias.

Agora, finalizando, um selo que exige um pouco mais de trabalho:



Recebi-o do Jader. Muito obrigada Jader!





Agora, as regras:

1 - Exiba a imagem do selo “Olha Que Blog Maneiro” Que vc acabou de ganhar!!!
2 - Poste o link do blog que te indicou. (muito importante!!!)
3 - Indique 10 blogs de sua preferência.
4 - Avise seus indicados.
5 - Publique as regras.
6 - Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7 - Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para vericação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.

Meus indicados são os mesmos para os dois selos anteriores deste mesmo post.

Obrigada!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Malditos.


"Malditos!"
Assim começou o dia da menina. Aquela menina que ao abrir os olhos se lembrou daquele lugar em que vive.

"Malditos aqueles que não sabem, não enxergam, não ouvem. Malditos aqueles que ignoram, que exploram, que usurpam."
E seguiu seu dia. Tomou o melhor dos cafés, arrumou-se feliz por mais um belo dia. Sorriu, atentou-se para o seu prazer. Seguiu sua promessa: cada dia aprender com o que me surpreender.

"Malditos aqueles que ignoram suas surpresas. Malditos aqueles que julgam sem saber julgar."
Seguiu divertindo-se com seu belo dia, como outro qualquer.

Aqueles malditos atormentavam a menina. "Se eu posso enxergar além, diga-me o motivo de os malditos serem apenas malditos.". Seguiu. Brincou de sua peculiar maneira: passou o dia a ser uma bendita.

Apesar de feliz, não podia aceitar a existência daqueles malditos. Calava-se sim, respeitava aqueles malditos, sabia que eram apenas malditos e não queria ser uma deles. Para isso, calava-se: "Aqueles que muito falam sem razão da palavra não passam de malditos", assim compreendia a menina.

E seguia pedindo para que seu lugar de viver fosse além, fosse bendito. Isso porque "como pode esse mundo com esses malditos ser feliz? Seja além, não basta ser maldito."

A menina repudiava aquela condição maldita. Era feliz, sempre. Era feliz por viver em um mundo apenas seu, um mundo dos benditos, porque "os malditos, esses não sabem como se propõe a felicidade. Aqueles que apenas atendem às necessidades do corpo não sabem o que é ter uma mente. Aqueles que não têm uma mente não podem ser benditos. E se não se é bendito, não o é para mim."

E assim anoiteceu e a menina seguiu com sua bendita noite.


Não, o Insônia Partilhada não será um blog apenas de poesia e textos literários. Há, aqui, dois de tal gênero seguidos porque algumas vezes não posso apenas usar "belas" palavras (com bastante ironia) para demonstrar minha revolta com nossa "bela" sociedade (com ironia). Não quero um blog carregado de palavras chulas (ainda que elas apareçam com alguma frequência). Recorro, então, aos tais textos.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

"Um pouco de magia..."

Sob as asas.



Ora muito bem, então é isso?
Todo esse sangue,
Todo esse suor,
Toda essa dor...
É isso?
É isso a quem os otimistas chamam de paixão?
A quem os pessimistas chamam de ilusão?
Bela porcaria!
Me dêem apenas inspiração...
Só isso que peço...
Um pouco de magia...
Não as orgias homericas da provocação...
Não as garras afiadas do prazer...
Não a audácia do querer...
Não a pouca força de vontade do vicío...
Isso, é lixo!
Quero o ar, o ar para andar...
Quero o ar como meu chão...
E olhar para baixo e dizer "adeus!"
Adeus a mim, ao fácil,
Ao bruto,
Ao prático...
Voar por entre as sombras...
Fechar os olhos e sentir o frio,
Abrir os braços e sentir o vento,
Forjar o riso com mãos de barro...
Esquentar a pele com o alento...
O alento da libertação, exclusão...
Solidão!
Só nos resta isso...
Sofreguidão...
Perfumai a mão que lhe fere...
Escutai o ultraje que lhe confere...
Seja, enfim...
Seja, sujo...
Imundo...
De si.


Felipe Ribeiro

------------------------------------------------------
Pois é galera, ganhei mais 5 selos, dois do prêmio de melhor blog Na mira do Felipe e três Dardos, indicados pelo Gavetão Fuçado, pelo Oitentando e pelo blog da Thammy, ambos blogs que gosto muito.

Seguem os selos:



E os blogs para os quais darei os selos:
Lobo solitário e sem dentes (Felipe Ribeiro, dono do poema acima)
Plano B
O Cão Infiel
Memórias de um Frango
Marmota Atômica

Hasta la vista!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Selo de Qualidade '6 coisas, 6 links e 6 regras (666)'.


Pois é galera, acabo de ganhar meu primeiro selo. Quem indicou o blog Insônia Partilhada para ganhar o selo de qualidade '6 coisas, 6 links e 6 regras (666)' foi o Pablo. Muito obrigada Pablo!

Então vamos explicar. O prêmio consiste em 6 regras:

-Linkar a pessoa que te indicou.
-Escrever as regras do meme em seu blog.
-Contar 6 coisas aleatórias sobre você.
-Indique mais 6 pessoas e coloque os links no final do post.
-Deixe a pessoa saber que você a indicou, deixando um comentário para ela.
-Deixe os indicados saberem quando você publicar seu post.

6 coisas sobre mim:
1) Odeio falar sobre mim;
2) Sou muito gulosa;
3) Observo as pessoas o tempo todo (mas com um olhar atento de quem quer descobrir seus mistérios e não de quem quer apenas criticar);
4) Viciada em cinema e séries (que prestem, por favor!);
5) Fotógrafa à procura de uma câmera que preste;
6) Muito, mas muito tímida mesmo.

E os indicados são (basta clicar sobre o nome para ir ao blog respectivo):
Fernanda (fernandartista)
Jader (setimaartealacarte)
Felipe (emosomosnozes)
Isa Mangelli (casadamangelli) [sim, sei que ela já ganhou um!]
L! (adytaness)
Thammy (thammyloureiro2)

Eis a História...

Estava eu a passear pelo blog do Tas quando vejo esse vídeo genial.
Adorei. Vale a pena ver.

video
http://vimeo.com/2649176

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Escola para formar ignorantes.


Gostaria de começar esse texto com alguns palavrões. Pensei bastante para chegar a conclusão de que nem o pior deles me deixaria mais tranquila. Quando penso na EDUCAÇÃO NO BRASIL fico basicamente extremamente revoltada! Quem não fica, me desculpe, mas é um belo ignorante.

Quem planeja a educção nesse país? Recuso-me a acreditar que seja alguém que saiba ao menos ler e escrever. Está tudo errado! Para começar não se tem investimento em educação básica (aquela que nos dá, como já diz o nome, a base de nosso conhecimento). Vemos belas propagandas de como o Estado está investindo na educação mas quem tem um certo conhecimento sobre o assunto sabe que é tudo mascarado. Primeiro, do que adianta comprar novas mesas se os alunos são tão bem educados que em duas semanas essas mesas estarão em pedaços? Ok, continuando: os alunos são obrigados a serem aprovados. Isso é absurdo. A escola não pode mais reprovar aquele que não tem capacidade de seguir para a próxima série. Sim, fatores externos regem isso aí (talvez o Brasil necessite de um certo nível de aprovação dos estudantes para ser considerado um país confiável - pesquise no google e entenderá do que estou falando), mas é ridículo. Se é exigido aprovação, então que melhorem o ensino para que esses alunos passem por mérito.


Alguém consegue enxergar que o problema da educação nesse país é cíclico? Vamos lá: o aluno, mal preparado, termina o ensino médio (segundo grau e por aí vai... esses nomes mudam tanto que me perco). O que acontece? Não tem a devida formação para chegar ao ensino superior, entrar em uma faculdade, se graduar. O que nossos gênios do planejamento educacional fazem? Ao invés de investir na melhoria do ensino, criam cotas (ou quotas, para quem preferir) nos cursos para negros e alunos de escola pública. Aí eu te pergunto: não temos uma constituição que diz que somos todos iguais? Você poderia discursar dizendo que há muita desigualdade e talz, e acredite, qualquer um com o mínimo de informação e com um posicionamente diferente do seu é capaz de desbancar tal discurso. Então, o que acontece? Esses alunos chegam à faculdade sem o mínimo de conhecimento exigido e não conseguem acompanhar o curso. A desistência é grande. Para manter os alunos nos seus cursos o nível do ensino cai, já que o professor procurará igualar o nível de conhecimento de seus alunos, ou seja, irá lá embaixo, explicando um conteúdo que teoricamente aquele aluno já deveria saber.


Para ser mais direta, o que quero dizer é que de nada adiantam tantas medidas "bonitas" na visão da opinião pública, sendo que o resultado final é catastrófico. Não adianta reformar a escola e não dar apoio para o professor (sim, professores ganham uma merreca*), não adianta colocar mais alunos na escola sendo que suas famílias pensam que a responsabilidade de toda a educação dessas crianças é da escola. A escola necessita de um trabalho conjunto com a família; a formação escolar é bem diferente da educação que deveríamos receber em casa. O que acontece? A família brasileira está cada vez mais desestruturada, o que culmina em idiotas-em-sala-de-aula que não sabem o que significa RESPEITO (desculpe, mas estou sendo sincera).


A questão da educação é um problema social terrível: voltando à questão cíclica da coisa, os mais espertos já devem ter percebido que péssimos profissionais serão formados nas faculdades e o impacto disso na sociedade não é nada agradável.


* Professores ganham mal e são muito cobrados. Levam muito trabalho para casa, de dois cargos, já que com apenas um eles passam fome, e seu salário não permite pagar um ajudante para as questões domésticas. O professor, assim, não tem tempo de se atualizar, de se manter informado. Cada vez mais ficam doentes por excesso de trabalho. O convênio de saúde que têm, ao menos no meu estado (Minas Gerais), é uma porcaria. É uma terrível burocracia para se afastarem para tratamento de saúde e, quando conseguem, têm um enorme desconto em seu ínfimo salário. Ou seja, muitos vão trabalhar doentes porque não podem se dar ao luxo de ter um desconto em sua folha de pagamento. E não se iluda: os auxílios que são divulgados, tais como ajuda transporte e pó-de-giz, são ínfimos, diria até, ridículos, motivo de piada (isso enquanto nossos políticos recebem auxílio-paletó). Professores desmotivados e sem apoio são incapazes de dar uma boa aula.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Californication

Estou fazendo esse post por ter ficado com a consciência pesada. Com os comentários que li no post sobre as séries, notei que a descrição que fiz do Californication ficou muito vaga. Aqueles que não conhecem a série têm uma visão um tanto equivocada pelas minhas palavras. Por isso, deixo abaixo um vídeo com o trailer da primeira temporada da série.

(Ninguém é obrigado a gostar do seriado, só não quero formar opiniões precipitadas.)


video

Em 2009... lá vai um clichê

Poxa, fiquei meio desnorteada ao ver tantos blogs com listinhas (essas coisas que fazemos em fim de ano: top filmes, promessas para 2009, top gastronomia, etc) e o meu aqui, de bobeira. Na verdade ainda não vi necessidade de fazer uma.

Bem, vou aproveitar que estou de bom humor para participar da brincadeira fazendo uma lista de promessas para 2009.

Vamos lá:

1) ... (nenhuma idéia ainda)
2) ...
3) Começar a usar batom;
4) Calar-me enquanto um idiota fala;
5) Sempre sorrir quando pensar em matar alguém;
6) Fazer algum exercício físico além de caminhar (do quarto para a cozinha);
7) Fingir que me interesso pelas asneiras dos demais;
8) Participar de modinhas, tais como fazer listas em blogs, para me socializar;
9) Participar de todas as tradições sem falar de como foram construidas historicamente;
10) Ler um livro de cada vez. Muitas vezes misturo as histórias por conta disso;
11) Tentar dormir de noite e ficar acordada durante o dia;
12) Nunca mais tentar escrever uma lista sem antes planejar.

[mode ironic on] Espero que isso faça da minha vida muito melhor. Afinal, ano novo, vida nova e uma lista pode mudar toda uma vida. Ou não. [/mode ironic off]

domingo, 4 de janeiro de 2009

Indicação de séries

Bem, eu sou uma dessas pessoas meio nerds que ficam horas na internet baixando séries e mais algumas horas assisindo-as. É um prazer único.

Essa noite sonhei que estava falando com o Marcelo Tas - é, sonhos não precisam fazer sentido - e no meio da conversa eu indicava duas séries para ele: Dexter e Californication. Acordei com isso na cabeça e por fim concluí: se eu indicava esses dois seriados para o Tas, certamente deveria indicar para os demais.

Então, comecemos.

Dexter é uma série que trata sobre o que nós chamaríamos de psicopata louco por mortes. Dexter, o personagem principal, desde criança fora educado por seu pai que, notando o desejo do filho por sangue, criou um código que o faria matar apenas aqueles que merecem morrer. Dexter é um perito em sangue (esqueci o nome mais adequado) que trabalha para a polícia de Miami, o que facilita o seu trabalho de serial killer.
A série acabou de encerrar sua 3ª temporada,mas é possível fazer o download dos episódios de todas as temporadas pela internet.



Dexter - Showtime

Californication tem como personagem principal um escritor, Hank Moody, que muda de vida ao se mudar com a esposa e a filha para a California. Na verdade, Moody leva uma vida bastante agitada, regada a muito sexo, bebidas, drogas e rock'n'roll. Ao ver seu livro, de grande sucesso, se transformar em um roteiro hollywoodiano tosco (mas que também faz muito sucesso) ele começa a se questionar sobre sua trágica situação na Califórnia. Sua mulher já não aguenta mais o rítimo de vida de Moody e seu jeito "garotão" de ser e se separa. Sua filha é uma pré-adolescente com todas as suas transformações. Moody é cada vez mais cobrado para escrever um novo livro, já que o anterior fizera tamanho sucesso.
Assim começa a série, que acabou de encerrar sua 2ª temporada.






Californication - Showtime


Ambas podem ser baixadas pela internet. Procure no Sr. Google.
Até mais.

sábado, 3 de janeiro de 2009

O que é uma vida para você?


Estava pensando, depois de uma voltinha por vários blogs e uma vida um tanto quanto comum, o que há para pensar. Estranho? Não mesmo, não para mim, não para alguns.

Somos empacotados, encaixados (pela primeira vez paro pra pensar no significado dessa palavra: caixa, encaixado, sacou?!) em um mundo onde não existimos enquanto pessoas, apenas somos seres existentes. Vou tentar explicar.

Quem é você? Talvez me responda que é um jornalista, um estudante, ou sei-lá-o-que, que nasceu na Bahia e que é casado. Veja, sua resposta se refere a como você existe, como você é para os demais. "Ele é um jornalista, casado, nascido na Bahia". Para mim isso não significa algo, é apenas o seu modo de existir numa sociedade que exige isso de você, de mim e do meu chefe.

O que cada um de nós é? Faço essa pergunta não por querer te conhecer, mas para que você se conheça. Não estou fazendo um bem para mim, não digo isso para me sentir melhor. Digo isso porque precisamos saber quem somos. Eu não sou a guria que escreve em um blog, mas sou isso para a sociedade. Quem sou eu? Talvez eu diga que me conheço, talvez você diga que se conhece. Mas você vai além da pessoa que gosta de sorvete e acredita em Deus e eu vou além da cinéfila tímida.

Pense que ninguém pode te conhecer, ao menos não como compreendemos tal verbo (a não ser em um outro plano, mas aqui eu entraria em um nível ocultista. Ignoremos isso, ficará muito confuso). Talvez nem você se conheça.

Agora estou me perguntando: QUAL A RAZÃO DE ESTAR ESCREVENDO ISSO? Creio que acabei de retomar minha consciência e de me lembrar que odeio textos de auto-ajuda e que sou muito egoísta. Ah sim, lembrei-me de algo: digo para as pessoas se conhecerem porque assim estarão aptas para conhecer o mundo e seus "mistérios", o que facilitará a vida de todos, especialmente a minha (que é a que me importa).

Talvez, um dia, você entenda esse texto.

Au revoir!

Sem assunto.

Sabe aquele dia que você está sem assunto mas está afim de falar alguma coisa? Pois então, estou nesse dia. Alguém tem alguma sugestão?

Enquanto não surge assunto, deixo algo divertido (para essa tirinha, alguns devem puxar da memória: lembre-se que já houve casos de mortes com Tylenol - use o google caso não se lembre).