domingo, 28 de dezembro de 2008

Blogs e mais blogs.

Estava conversando com um amigo - Thiago - sobre blogs quando algo surgiu e comecei a pensar sobre: como a quantidade de blogs está aumentando. Fiquei pensando o motivo.
Moda? Poderia ser uma moda ter blog, mas na minha concepção não é apenas isso. Se fosse moda, o que mais veríamos não seriam blogs com informações interessantes, mas sim blogs estilo mamãe-eu-tenho-um-blog-para-ser-popular. Acredito que os blogs são hoje uma forma alternativa de se informar, fugindo daquele padrão jornalístico que estamos acostumados. Existem blogs com as mais diversas informações e temos, assim, acesso amplificado a vários conteúdos. Vejo que o aumento ao acesso à internet é fator primordial para tal quantidade de blogueiros. Assim, a pessoa tem em mãos tudo o que quer através da internet e os blogs estão aí contribuindo para essa comodidade.
A internet é um mundo à parte. Esse post é apenas um esboço. Um dia quero me aprofundar mais no assunto.
Por enquanto é isso. Merci!

Algo interessante?

Hoje eu dormi em pé na chuva.

-E o que aconteceu?

Não lembro... estava dormindo.

Ah cara, se tivessem acompanhado estariam rindo. Nem é tão idiota quanto parece.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Para que o mundo tenha algum sentido...











... Salvador Dali.





Piratas Verdes


Pois é.. não resisti e tive que postar essa imagem que encontrei no Sedentário & Hiperativo.
Nada a declarar!

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Depois do Natal....

...os guris todos revoltados:

Papai Noel do c%$¨lho (é só clicar).

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Humor Negro


Sabem, desisti. Segunda vez que a porcaria do post foi deletado. Se quiserem saber das piadinhas de humor negro, digitem no google. Não é difícil. Tem um quadradinho lá no qual você escreve o que está procurando. Manda pesquisar e acontece algo milagroso. Tente e seja feliz.


Péssimo dia hoje.

Feliz Natal \m/



Pois é, esta é a tão esperada noite, aquela da véspera do Natal, a última Ceia e por aí vai...

Quantas pessoas no mundo lembram-se de que amanhã é o dia do senhor Jesus Cristo??

O que observo é que tal data é vista como festiva pelo fato de reunirmos os mais "chegados", bebermos até cair e comer até não conseguir mais. Ah, e claro, ganhar presentes (a minha parte preferida). O Papai Noel da imagem me lembra bastante o Natal brasileiro, a você não?

Enfim, digamos que eu fique puta com certas coisinhas por aí, especialmente nessa data. As ações humanas são interessantíssimas quando observadas com certa arrogância.

No mais, FELIZ NATAL (senti-me tão falsa escrevendo essa última frase)!

domingo, 21 de dezembro de 2008

O que é ser alguém?

Fico muito revoltada quando penso sobre o que é ser alguém no mundo de hoje, especialmente para os jovens.

Pense um pouco. O que é de alguém que não tem um celular, não tem internet banda larga, não tem aquele maldito orkut (eu falo mal, mas eu mesma uso)? Nesse mundo você só é alguém se tem esses itens mais que necessários. Além disso, quando um belo jovem em uma festa fica com uma bela jovem, o assunto se encerra da seguine maneira: "Me passa seu celular. Tem orkut, msn? Amanhã te ligo." e então sai, beija outra garota (o mesmo acontece com as meninas) e o assunto se encerra da mesma forma. O pior de tudo é quando uma das partes não tem orkut-msn-celular-fotolog-blog-flickr-cachorro-violão (ahan, viajei); quando isso acontece, esteja certo que o outro não ligará. E saiba o motivo: ou você é uma pessoa aparentemente culta demais para isso, ou "paga" de cult-alternativo, ou é apenas um revoltado que quer ser contra o mundo.

O que me incomoda não é somente isso. É a apelação pela vulgaridade. É aquele que odeia beber ficar bêbado, ser a estrela da noite, porque assim ele será alguém. É a menina transar com três de uma vez porque dessa forma ela terá algo para contar para as amigas, algo que faça ela ser especial. É aquele que odeia funk "quebrar até o chão" porque é aquilo que o faz ser aceito pela sociedade. É fumar, se drogar, beber porque está na moda. É ficar feliz ao tirar uma péssima nota no colégio, porque assim ele será o rebelde da turma e terá vários seguidores.

Os jovens têm essa característica de buscar ser singular, ser diferente dos demais. Por isso vejo (não sei se "vemos"; duvido que muitas outras pessoas perderiam tempo observando essas coisas) tantos procurando formas alternativas de se afirmar: vestir-se de preto e ouvir metal; usar uma franja melosa e ouvir emocore; beber e se drogar até quase morrer. Tudo bem, aceito isso. Só não posso aceitar o fato de hoje ser ridicularisado aquele que busca esse refúgio nos livros, no cinema, em uma conduta discreta. Ele será ridicularisado, visto como nerd e motivo de piadas. No entando, ele é o único que de fato está sendo peculiar, seguindo o que lhe agrada e não seguindo uma "norma de como ser diferente". Todos os outros acabam por se igualar nessa tentativa de serem diferentes.

Ok, ok, ok. Sabe o que me deixa mais triste ainda? É saber que, na maioria dos casos, aqueles que valorizam a sabedoria serão os perdedores do futuro, continuarão sendo os nerds sem vida social (pelo menos é o que pensam aqueles que os observam). Isso porque "o mundo é dos espertos", o que não quer dizer que é dos inteligentes ou sábios.

Sim, sou uma idosa chata, como já havia dito. Talvez essas coisas não devessem me incomodar. Muitos, se lerem esse texto, pensarão: "Puxa, vá cuidar da sua vida, vá se divertir.". A questão não é essa. A questão aqui é que me preocupo com o futuro. Como será a sociedade? E é aqui que deixo minha revolta com a educação, especificamente, brasileira. Vamos estudar (o que é bastante diferente de ir à escola ou se graduar em um curso que te dará muito dinheiro no futuro).

sábado, 20 de dezembro de 2008

Nova ortografia.

Por curiosidade estava pesquisando sobre a nova ortografia brasileira (vocês sabem que agora temos que nos adaptar a essas novas normas, certo?). Não vou negar que estou muito resistente à ela. O motivo? Depois de anos de prática mal sei escrever direito e finalmente, quando tenho algum conhecimento sobre tal, as normas são mudadas. Palavras que antes eram acentuadas agora não são mais, o que cria uma certa confusão na minha cabecinha.

Pois então, resolvi fazer uma breve pesquisa e aceitei um fato: não é tão complexo quanto parece. Se continuo resistente é por ser uma idosa chata. Na verdade, não concordo com algumas coisas que foram alteradas, como a palavra alcalóide que agora não deve ser mais acentuada e a palavra pára, que deve ser escrita também sem acento, igualando-se, em sua forma, com a palavra para.
No entenato, algumas medidas me deixaram contentes, como a inclusão das letras k, w e y e o definitivo abandono do trema.

Deixo aqui o link (é só clicar) de um site (de onde tirei as palvras que usei como exemplo) com um resumo básico que dá uma boa ajuda.

No mais, até!

(Um dia alguém lerá esse blog)

O que faço aqui?

Ainda estou me perguntando o motivo de estar fazendo esse blog. Acho que ao ver tantos outros blogs pela net eu acabei me animando. Talvez esse blog seja abandonado em breve como tantos outros que já criei, mas o correr das horas me lembra que minha madrugada será longa e que tenho muito a falar durante esse período (a madrugada é bastante produtiva intelectualmente para mim). Não sei qual o assunto do blog, mas não será coisa de nerd no sentido mais chato do termo, disso tenho certeza, mesmo que minha madrugada seja "produtiva intelectualmente" (já deu pra perceber como sou chata,c erto?). Quero apenas compartilhar algumas coisas. Talvez um blog assim seja como um refúgio para mim.
Ah, nem me lembro mais do que quero falar. Só me resta dizer, em bom clichê: Divirta-se.

Para começar, coloco um vídeo que gosto bastante pelas suas sutilezas, do Rafinha Bastos, um cara muito foda (para mim pelo menos).

video